ACRE: Condições precárias de trabalho para agentes penitenciários leva MPT a pedir condenação do Estado ao pagamento de R$ 5 milhões e a instituir políticas públicas de atenção à segurança e à saúde desses profissionais

Na ação o Ministério Público do Trabalho pede tutela provisória de evidência para que o Instituto de Administração Penitenciária e o Governo do Acre criem políticas públicas de atenção às condições de saúde e segurança do trabalho dos agentes penitenciários

Imprimir